Segundo pesquisa 50% se sentem prejudicados em processos seletivos

Pessoas negras, mulheres, deficientes e entrevistados mais veteranos e capacitados. foram os que mais se sentiram prejudicados em processos de contratação e seleção, mostrou uma pesquisa da Vagas.com, empresa de soluções tecnológicas de contratação e seleção, e da Talento Incluir, que trabalha, na inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

A pesquisa, feita com muito mais de 3,2 mil pretendentes entre 6 de fevereiro e 13 de março, mostra que 50% dos pretendentes a vagas respondentes se sentiram afetados em praticas seletivas. Dentro desse grupo, 54% são mulheres, 55% são pessoas pretas, 59% são pessoas com necessidades especiais 64% são pessoas com mais de 55 anos e 59% são pós-graduados.

Entre os fatores apontados, salientam-se a idade (20%), condição social (19%), estilo (16%), raça e local que mora (11%, cada), peso e crença (10%, cada), gênero (9%), orientação sexual (6%), instituição que estudou (5%), língua ou sotaque e altura (4%, cada) e deficientes (2%).

Mais um aspecto mencionado, com os pretendentes a vagas foi referente à preconceito de colegas de trabalho. Os que afirmaram ter averiguado esse tipo de situação expressam 43%. Desse total, 48% são mulheres, 48% são pessoas pretas, 65% são pessoas com deficientes e 47% têm idade de 36 a 40 anos.

A pesquisa também buscou conhecer se os episódios de separação são contínuos, Houve mais de uma ocorrência em 25% dos casos, 10% em apenas um caso e 8% dos episódios ocorrem frequentemente. Ainda de acordo com desse mesmo grupo, estes episódios causaram problemas psicológicos (13%), problemas sociais (10%), dificuldades no trabalho (7%), comprometimento do sentido crítico e ético (4%), dificuldades na ensino/aprendizagem (3%), desalinhamentos habituais (2%). Nenhum somou 16%.

Compartilhe

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *